domingo, outubro 31, 2004

Esta semana:

Belle and Sebastian - If you're feeling sinister (1996)



Belle and Sebastian é uma banda legal. Logo, "if you're felling sinister" também é legal, certo? Certo, mas vale lembrar que esse tipo de regra não se aplica a qualquer um. Existe uma porrada de banda que é legal por natureza, mas capaz de cometer verdadeiras atrocidades musicais. Escolha a sua. Mas, deixando de lado isso, vamos ao exemplo em que a tal regra funciona. "If you felling sinister" é o segundo disco da banda, que começou assim, de uma maneira não muito usual.

Stuart Murdoch (voz e violão), para sua monografia no fim da faculdade, decidiu escrever sobre a formação de uma banda. A partir daí, chamou alguns amigos como Isobel Campbell (violoncelo), Stevie Jackson (guitarra, violão e gaita), Stuart David (baixo), Sarah Martin (violino), Richard Colburn (bateria) e Chris Geddes (teclados), e pronto, estava formada a banda Belle and Sebastian, que recebeu esse nome inspirado num seriado infantil francês da década de setenta, chamado “Belle et Sébastien”. Foi nesse embalo que ficou pronto no começo de 1996 o primeiro álbum, "Tigermilk", com uma prensagem de apenas mil cópias.

Em novembro de 1996 a banda lança "If you're feeling sinister", e mostra que apesar de manter as mesmas influências do primeiro disco, como Smiths ou Orange Juice, por exemplo, o amadurecimento musical já estava acontecendo. A temática das letras desse segundo álbum é ainda continuidade do primeiro - solidão, amor, arrependimento, juventude -, além de manter em algumas o esquema de letras que contam uma história, como um pequeno conto musicado, muito embora sua elaboração seja melhor. Esse é o álbum que consagra de vez a banda no circuito alternativo, coisa que já vinha acontecendo desde antes do lançamento do primeiro álbum.

Ouvir "If you're feeling sinister" é como deitar na cama numa tarde chuvosa e deixar que os sons, independente de quais são, se juntem numa harmonia simples, aconchegante e delicada. Logo na primeira faixa, "Stars Of Track And Field" temos essa impressão: a voz de Stuart Murdoch e seu violão surgem de longe, quase que imperceptivelmente, e ao fim da canção temos uma enxurrada de instrumentos, que soam como uma suave harmonia. Nessa mesma linha estão "Like Dylan in the Movies", "The fox in the snow", "The boy done wrong again" e "Jude and her dream of horses".

Entre as mais, digamos, agitadas do disco estão "Seeing other people", com uma ótima introdução no piano; "Me and the major", uma das melhores letras do disco; "Get me away from here, I'm dying", particularmente a minha favorita, tanto no que diz respeito a letra quanto ao arranjo; "If you're feeling sinister" e "Mayfly". Acho que vale dizer aqui que escolhi a palavra "agitadas" como maneira de descrever como é a música em relação ao restante do disco. Pois agitado no vocabulário Belle & Sebastian está longe do que consideramos agito de fato.

Dito isso, "If you're feeling sinister" foi, na opinião de muitos, o melhor disco da banda até aqui, mesmo tendo lançado outros quatro discos. É claro, a banda, como qualquer outra, tende a mudar um pouco seu som, suas idéias, fazendo com que soe diferente de quando começou. Entretanto, algumas pessoas não gostam muito dessas mudanças. De primeira, a diferença fundamental entre "If you're feeling sinister" e "Dear Catastrophe Waitress", último disco da banda, é a qualidade de gravação. Além da maior presença de guitarras, coisa que não acontecia muito nos discos anteriores.

Por isso, se você quiser conhecer o Belle & Sebastian, ouça todos os discos. E escolha o seu melhor.